An open wound


Tenho uma ferida aberta
Ela pulsa, emana perfume
Mas apesar da dor...
É ela que me faz respirar

A ferida separa um lado do outro
Nada poderia uni-los, sará-la
Mas é ela que me põe em movimento
A dor move a vida, parece

Eu passo pelos lugares
O sangue vai pingando
Parece até infinito
Ele se dilui no mar do cotidiano

Pragmatismos me distraem
Conhecimentos me arrebatam
Mas nada disso seria possível
Sem o perfume de saudade

Dessa ferida aberta que tenho no peito...

Foi de início como a lança do destino
Não poderia ser de outra maneira
Atravessou a minha alma
Pôs tudo em chamas

Depois a ferida secou
Já até ameaçava sarar
Quando foi reaberta brutalmente
Veio pra ficar...

Então eu aperto e deixo sangrar
Que é pra sentir o aroma
Há alguma força no universo
Que não me deixa esgotar...

Chamemos isso de amor...


1 comentários:

Realista Ueno disse...

A dor faz a vida parecer viva. Quem me dera ter o poder de aliviar essa ferida.

A vida é feita de dores, decepções, frustrações e tristezas. É isso que nos torna humanos, maleáveis, tolerantes e amáveis. É assim que construímos a solidariedade, sentindo a dor.

A dor torna as cores da vida mais vívidas, e o caos menos preocupante.

É a dor que mata o tédio, transformando-o em felicidade.