Hera

Vigia, interfere, protege
Define as estações do ano
Ela é a rainha do Olimpo
Odeia a infidelidade

Eu quis tomar Perséfone
Sim, levá-la para o submundo
Torná-la minha rainha
Cuidando dos mortos

Como se fossem seus filhos

Mas hera interferiu.
Desde o começo...
Ela a trouxe de volta
E com ela, a primavera

Quando a vejo no mundo dos vivos
Minha avidez por possuí-la passa
Até minha vivência infernal amansa
Tantas cores, tantos aromas...

Hera, que deveria estar ofendida,
Veio me resgatar do meu tormento
Trabalhando em silêncio
Pensando que não a ouço...

2 comentários:

Maura Oliveira disse...

Olá, pesquisando sobre monogamia encontrei este blog com uma antiga postagem sobre o tema, que muito me interessa.
Estas convidado a visitar meu blog e ler meu texto intitulado "Monogamia é crime".
Se quiseres trocar idéias é só manter contato.
Abraços
Maura Oliveira

Mali Ueno disse...

=]
te amo