The Blue Flower


Eu caminhava trôpego
Por um caminho que nem conhecia
Nem abria muito meus olhos
Só andava, sem paixão...

Eu às vezes via miragens
Com meus olhos fechados
Eu via flores
Uma mais bela que a outra

E todas as vezes era ilusão

Foram tantos enganos
Que quando ela surgiu
Nem acreditei
Parei, olhei, hesitei.

Não acreditei...

Já havia visto tantas flores de mentira
Que não tinha mais fé
Mas essa é diferente
Ela sim possui aquele aroma

Aquele que te faz querer mais

Eu fui à direção dela
Ela se fechou
Voltei e ela se abriu
Fui de novo e ela fechou

Eu tinha que esperar o momento certo

Quis me convencer que era miragem
Mas não consegui
E o que me salvou mesmo
Foi um milagre

Na noite, no momento de descanso
Eu a assisti, tão bela
Estava decidido a seguir em frente
Chorava por partir, sorria com lembranças

Mas ela se abriu
No meio da noite
Contra todas as expectativas
E mesmo naquela noite sem lua

Estava azul

O vento ajudou, e senti seu aroma
Tão suave...
Se abriu pra mim!
É real, se abriu de noite!

Riam, digam que é mentira
Que sou louco!
Nunca me importei mesmo...
O que sei é que ela se abriu

O que mais importa?

1 comentários:

Mali Ueno disse...

sim, eu me abri para você no meio da noite.