Amor romantico: o caminho racional e o irracional.

Confesso que nunca me agradou aquilo de deixar a vida me levar. Também nunca vi sentido em pensar que a felicidade pode ser controlada. não existe a fórmula da felicidade que, repetida por qualquer um, trará felicidade.

Amar não é um evento neuroquímico. Não, esse evento não passa de uma consequência. O amor, para mim, tem duas origens.

Representar a forma irracional de amor não é fácil racionalmente, mas meu lado poeta me ajuda nisso.


A ascensão da loucura

Passou pelos meus pés
Fez-me flutuar
Passou pelo joelho
Dobrou-se

Subiu pelas pernas
Fez-me tremer
Tomou conta da minha barriga
Está fria como o gelo

Subiu até o coração
Ele bate forte
Foi até minha nuca
Senti um calafrio

Invadiu minha mente
Perdi a concentração
Continua subindo
Meus olhos estão apontados pra cima



Essa loucura queima por dentro. Não sei se é de fogo ou de gelo, já que os dois queimam. só sei que queima e que a sensação é boa. Isso, é claro, quando não colocamos nossa racionalidade contra ela. Quando tentamos fazer tal coisa a loucura se torna um suplício.
Não há como racionalizar o amor. Não pode ser criado, destruído ou controlado racionalmente. São caprichos irracionais...
Não estou querendo dizer que devemos viver nossa vida em função da loucura. isso seria loucura!

Mas sem loucura também não vivemos! não adianta achar que nossa vida está totalmente sob nosso controle porque não está. Os sentimentos sempre estarão por aí para provar isso...

A irracionalidade do amor, quando colocada acima da razão, causa danos terríveis à pessoa, mas a vida sem essa loucura não é pacífica: ela é na verdade torna a vida da pessoa uma eterna luta contra si mesma, uma eterna resistência aos ataques irracionais do inconsciente.

Para mim, o melhor indicador de que estamos seguindo o caminho certo para nossa mente é a felicidade. Seguindo somente a loucura sofremos péssimas consequências, e seguindo somente a razão o tormento é interno, embora as consequências externas sejam relativamente boas.

O coração não foi feito para ser preso. Não foi feito para ser colocado no leito de Procusto.

Representar a forma racional de amor, por outro lado, não é assim tão difícil. Basta que quem esteja tentando entender esse amor já tenha experimentado dele ao menos uma vez.
É aquela sensação de êxtase que se sente ao fazer uma descoberta, ao saciar a curiosidade.
Não estou dizendo, percebam, que a felicidade racional em sua forma mais pura tenha alguma relação com observar da vida pessoal dos outros. Essa é a forma mesquinha de apreciar o amor.
Quando li o livro Aforismos para sabedoria de vida, de Schopenhauer, parecia que a cada pagina eu tinha uma nova epifania. Sim, essa é a palavra que define perfeitamente o amor racional.
O prazer de passar horas aprendendo é incomparável. É único.
O amor racional não pode ser sentido em sua plenitude se for destituído de irracionalidade. Quando se tenta fazer isso a consequência é o que aconteceu com Schopenhauer. Frequentemente aterrorizado por impulsos intensos, que só eram assim tão intensos por serem reprimidos, e que o atrapalhavam no progresso intelectual. Era a alma dele gritando por socorro, gritando por um pouco de irracionalidade. Ele se negou a isso, e por esse motivo vivia irritado com tudo. Apreciava só uma felicidade, era incompleto.

mas o amor, o mais profundo amor, não é puramente racional e nem irracional. Ele engloba os dois!
É o que chamo de amor romântico completo, um amor que completa a alma, que cura o espírito abatido.

Quando se ama assim a racionalidade nunca fica em segundo plano. Muito pelo contrário, a intelectualidade dos amantes vive em sintonia. Eles descobrem o mundo juntos, além de irem descobrindo um ao outro. Muitas vezes se parecem tanto que descobrem-se a si mesmos no olhar do outro. duas Pessoas que se sentem assim uma pela outra são amigas. Amigas do tipo mais profundo de amizade que há.
E quando se ama assim como quero definir, a irracionalidade também não fica em segundo lugar: não há segundo lugar. Essa pessoa não nos atrai só racionalmente. Não se trata apenas de coisas que podemos entender. É uma espécie de atracão magnética, uma paixão tão poderosa que ninguém pode resistir. Pessoalmente, não vejo motivo para resistir a algo tão agradável.

Ao se conhecerem, e passarem tempo juntos, esses amantes se atraem irracional e racionalmente. Se unem de corpo e alma. se amam completamente!

Sim, amigos, essa felicidade tão intensa que vem de fora e de dentro é a que conheço de mais bela. Nossos pensamentos e sentimentos existem dentro de nós, e nos trazem felicidade interna. Os sentimentos e os pensamentos do outro nos trazem felicidade externa. As sensações e pensamentos são interligados. dividem a felicidade, a paixão, a amizade.
duas pessoas unidas por ideais intelectuais e especialmente, simplesmente pelo prazer da união.
amar e ser amado, isso sim nos faz voar mais alto!
deixo aqui mais uma poesia, que define esse tipo de amor completo.


Tão alto

Tão alto eu voei
E nunca imaginei algo assim
De repente eu era Deus
De repente tudo fazia sentido

La em cima era difícil respirar
Mas mesmo assim era divino
De La vi coisas distantes
Vi o mundo fazendo curva


O tornado veio
E deveria mesmo vir
Fez me voltar à minha altura
Já não está no meu poder subir

Alguns poderiam dizer
Que quem esteve acima das nuvens
Não suporta voltar para baixo
Mas eu não

Vejo tudo como uma dádiva
Como uma oportunidade única
De ver a maior das belezas que já vi
De olhar o mundo e as estrelas

Estou aqui voando onde deveria
Tornando-me forte
Tornando-me leve
Para que um dia
Um tornado me leve tão alto
E eu possa ver metade do mundo.



Sem esse amor, a vida é incompleta. Por isso eu digo: ame!
Ame com o amor menos intenso e com o mais intenso. Tenha amigos e paixões, mas um dia Nenhuma paixão será grande o bastante para usurpar esse amor.
Ele vai purificar sua alma, vai te tornar uma pessoa melhor. Vai te elevar aos céus!
Desejo para você esse amor, desejo para todas as pessoas!

6 comentários:

Emiliano M disse...

ÓTIMO TEXTO Silas!! Me lembra o blog de um amigo (ele é o oposto do que você é, 100% emotivo, sempre buscando o amor loucura dominador e arrebatador, sem ligar muito para a parte racional da coisa toda).

E você, estou impressionado, bom saber que também você se deixa levar pelo Amor de vez em quando ;-)

Paz de Cristo Silas

Silas disse...

Resistir à loucura é loucura!

João Guesser disse...

Dae, Silas! Vou passar por aqui de vez em quando pra ler tuas loucuras.. hehehe

Até

J Neto, The White Cat disse...

Lindo seu Blog Silas

Amor transforma, corroi, come por dentro, mas na mesma força que parece vir o que nos devasta, vem brotando novas flores que servirão de assoalho ao novo ser que ali se forma.
J Neto
Abraços amigo

Danilo Carlos disse...

GOSTEI DO BLOG E DA INTENÇÃO DE DIALETIZAR O DUALISMO, RACIONALIDADE/IRRACIONALIDADE, NO AMOR.
SOMENTE ISSO É NECESSÁRIO PARA PROVAR QUE É POSSÍVEL COMPREENDER RACIONALMENTE , PELO MENOS EM PARTE, O AMOR.
RECOMENDO A LEITURA DOS TRABALHOS DO PSICANALISTA E FILÓSOFO FÁVIO GIKOVATE. SERÁ "ESCLARECEDORA".

Silas disse...

Danilo,

Valeu pela visita. Volte sempre.

Dei uma olhada no google e achei esse site:

http://www.flaviogikovate.com.br/site/index2.htm

Gostei do autor, e vou dar uma olhada com cuidado assim que possível nos textos disponíveis no site.